"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

segunda-feira, 4 de maio de 2009

ABANDONO NO CAMPO MISSIONÁRIO




Publicado pelo Fórum: “Cuidado Integral do Missionário”. Em 26 de Abril de 2001 da autoria da Missionária Marta Carriker.


O que está acontecendo?


1. O trabalho não tem ido para frente. Não vejo resultados. Com certeza, meus intercessores se esqueceram de mim. Eu me sinto sozinho nessa luta!
2. A igreja parou de mandar dinheiro. Estou passando necessidade. Eu, que deveria ajudar as pessoas, estou tendo que pedir ajuda!
3. Já não recebo mais notícia de ninguém. Até minha família, que antes escrevia bastante, agora só o faz esporadicamente. Isso me deixa triste.
4. Estou passando por problemas pessoais. A missão parece nem se interessar. Parece que me abandonaram na hora mais difícil!


O que posso fazer?


1. Escreva uma cartinha para seus mantenedores. Capriche! Mande uma foto e faça uma lista de itens, para agradecer a Deus e para pedir. Seja específico. Ore por seus intercessores! Se eles estão perdendo a visão, precisam de sua oração. Como já disseram, “a igreja que não é missionária logo se transforma em campo missionário”.


2. Em primeiro lugar, alegre-se. Você está passando por uma provação. Leia Tiago 1:2-4. É difícil mesmo passar por necessidades, mas há um lado positivo, situações que não existiriam de novas amizades e crescimento na dependência do Senhor. Escreva para seus mantenedores e peça que orem por essa situação. Lembre-se de que Deus é fiel. Ele vai suprir suas necessidades. Fique atento para o direcionamento de Deus.


3. Se você não tem notícias, dê notícias! Não desanime. É difícil dizer muita coisa a pessoas que não participam de nossos problemas cotidianos. Renove suas amizades, dizendo aos mantenedores o quanto eles são importantes e ajude-os a acompanhar os fatos no campo, para que se sintam parte da missão de Deus, através de sua vida.


4. Dependendo de seus problemas, você pode ter ajuda só do Pai, dos seus novos amigos no campo ou pode precisar dar um pulo no país de origem. Se a missão não pode ajudá-lo, peça a Deus que indique quem poderia e tenha fé. Lembre-se de Hebreus 13:5, onde Deus diz “De maneira alguma te deixarei nunca te abandonarei”.


SOCORRO! NÃO PODEMOS MAIS SUSTENTAR NOSSO MISSIONÁRIO


O que está acontecendo?


1. A igreja resolveu construir e precisamos do dinheiro aqui.


2.O valor do dólar subiu e não podemos dar mais.


3.O missionário está vivendo muito acima do nível do povo com quem trabalha e ainda reclama. Resolvemos cortar parte da contribuição.


4.Não temos notícia do que o missionário faz com o nosso dinheiro.


O que podemos fazer?


1. Bem, a construção é importante, mas o compromisso com o missionário veio antes. É importante manter a palavra. Se não quiserem mais dar a mesma quantia, pelo menos se responsabilizem por encontrar outra igreja que possa completar o que o missionário precisa.


2. O missionário também não tem culpa pela mudança do dólar. Não deixem de contribuir só porque o valor está diferente. Se a igreja não puder dar mais, orem para que Deus supra as necessidades do missionário e procurem outras maneiras de incentivá-lo no campo.


3. Se o missionário está errando, é preciso orar por ele e encontrar uma forma de sensibilizá-lo para o problema. Mas, cortar a contribuição não é esta forma. Procurem se imaginar em sua situação. O que fariam diferente? Escrevam para ele, delicadamente com algumas dessas sugestões.
4. Em primeiro lugar, o dinheiro dado ao missionário é ofertado a Deus. Isso já deveria ser motivo suficiente para não controlar cada centavo. Afinal, foi ou não foi entregue? Em segundo lugar, se o missionário não dá notícias, escrevam, perguntem, mandem uma pessoa até lá.

Quem sabe se Deus não está querendo usar os membros de sua igreja para pastorear esse obreiro…


· Onde se lê missionário, entenda-se missionário ou missionária. ** Qualquer semelhança com o caso da sua igreja é mera coincidência!

(...) Conheço famílias que voltaram de outros campos porque o sustento simplesmente acabou.


Há igrejas muito fiéis, graças a Deus, mas muitas têm um entusiasmo passageiro e não pensam duas vezes em simplesmente cortar o sustento do seu missionário (apareceu um projeto de construção, por exemplo). Que Deus ajude nossa igreja brasileira a amadurecer e a aprender a ser fiel.


Essa atitude irresponsável com certeza não agrada a Deus. É fácil cantar que "a honra, o poder, o domínio, as riquezas... ao Rei Jesus". Mas entre cantar e viver...

Nenhum comentário: