"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

domingo, 12 de julho de 2009

ENVOLVA-SE COM MISSÕES


“…como ouvirão se não há quem pregue?” – Romanos 10:14b

Infelizmente vivemos em uma época onde os valores eternos estão enfraquecidos, mesmo dentro da igreja. Os crentes não se interessam mais pelas coisas eternas e só se preocupam com as coisas dessa vida, como se essa vida terrena fosse à única reservada para o homem. Não, essa vida não é a única reservada para nós, a eternidade nos espera. Muitos terão uma eternidade com Deus, porém, outros terão uma eternidade sem Deus e cheia de sofrimento. A minha tristeza está no fato de que apenas metade de minha vida foi entregue para a obra missionária, enquanto milhões caminham rumo a uma eternidade sem Deus. Se nós tivéssemos entendimento das coisas eternas, ao imaginar que alguém passará a eternidade perdido e sem Deus, nós não nos calaríamos, pararíamos de ser crentes mesquinhos, que vivem tentando resolver somente suas misérias espirituais, pelo contrário, nos daríamos inteiramente a missões até que todos tivessem ouvido.
Nestes últimos dez anos tem existido um clamor no meu coração, uma clamor das nações. Não consigo apagar da minha mente as imagens das aldeias timorenses, com milhares de pessoas e sem uma igreja e uma esperança de eternidade com Deus. Não consigo apagar da minha mente a imagem das multidões de jovens que caminham perdidas nas ruas de Dili, capital timorense, desocupadas, desorientadas, sem esperança de um futuro melhor aqui e muito menos na eternidade. Também não consigo tirar da minha memória a imagem das aldeias miseráveis do Timor e nem esquecer as muitas ilhas do sudeste asiático onde o islã tem aprisionado milhares de pessoas. Não consigo esquecer a conversa que tive com um jovem timorense com quem conversei que com um olhar triste e o coração pesado lamentou nunca ter ouvido falar de Jesus. A realidade das coisas eternas me incomoda me leva a esquecer de mim mesmo e a querer me envolver ainda mais em missões. Nos meus momentos a sós com Deus tenho renovado meu compromisso missionário. A situação é urgente e não posso me dar ao luxo de me ocupar comigo mesmo.
Todo crente deve se envolver com missões e os que se recusam a fazê-lo dará contas ao Senhor por sua negligência. Houve um determinado momento na história de missões, que vemos a igreja moraviana onde havia mais missionários no campo, enviados por eles do que crentes dentro de suas igrejas.
Missões exigem compromisso, exige sacrifício. Se a sua oferta ao Senhor ainda não te custou nada, ela ainda não valeu. Precisamos estar dispostos a sacrificar ao Senhor. Em Madagascar, um pequeno país no sul do continente africano está os túmulos de mais de mil e quinhentos missionários noruegueses que ali morreram ao longo dos anos pregando o evangelho. Desde os relatos bíblicos até os dias de hoje ainda existem muitos servos fiéis sacrificando ao Senhor para que todos ouçam o evangelho.
Precisamos nos envolver com missões além fronteiras, pois não basta pregar somente em Jerusalém. O evangelho só é boas novas se ele chega às nações a tempo para a salvação dos homens, caso contrário ele é condenação. É muito fácil perder a missão de vista e nos ocuparmos com outras coisas e conosco mesmos, por isso precisamos renovar nosso compromisso com missões diariamente. Missões não é o ministério de alguns super ativos cristãos na igreja, na realidade missões é o propósito da igreja. Se você tirar missões da Bíblia não restará nada senão as capas. Agora me permita perguntar a você: Como vai sua paixão pelas pessoas que caminham perdidas e sem Deus? Como vai seu envolvimento com missões? Seu envolvimento está baseado somente nos poucos reais que você dá por ano de oferta missionária? Que o Espírito Santo possa ministrar ao teu coração.

Nenhum comentário: