"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

CHAMADOS PARA ABENÇOAR TODAS AS FAMILIAS DA TERRA

Salmo 105:37-45
Esta palavra nos declara as maravilhas e as obras do amor e da justiça de Deus, em favor do seu povo. Seu plano original permanece o mesmo: ABENÇOAR TODAS AS FAMÍLIAS DA TERRA. Se houve erros e distorções durante este caminho, estes se deveram ao homem e sua natureza, e não à fidelidade e vontade de Deus.
Deus nunca mudou o seu plano original. Quando Adão falhou, ele chamou Noé. Quando os descendentes de Noé resolveram edificar uma torre para engrandecer o seu próprio nome (Babel), Deus os espalhou pela face da terra, confundindo-lhes as línguas.
Depois Deus chama a Abrão de Ur dos Caldeus, um homem pagão, e trabalha com ele durante muitos anos para ele ganhar a visão que Deus queria: uma nação numerosa como a areia do mar e as estrelas do céu, capaz de manifestar sua glória e abençoar todas as famílias da terra.
Entretanto os judeus se fecharam em si mesmos, e se voltaram exclusivamente para seus próprios interesses. Ainda assim Deus não mudou seu plano, e enviou Jesus, para a partir dele gerar um novo homem, uma nova descendência de santos, que têm a mesma missão: "ide, fazei discípulos de todas as nações." Esta missão reflete de maneira mais profunda o seu desejo de abençoar todas as famílias da terra: fazer de todos discípulos do Senhor, para que todos o conheçam, desde o maior até o menor.
Mas mesmo quando seu povo estava em situação difícil, como quando Israel ficou escravo no Egito por 400 anos, ele manteve sua fidelidade, e supriu suas necessidades. Quando Deus manifestou seu poder no meio dos egípcios, os israelitas prosperam grandemente, conforme Êxodo 12:36.
O Egito foi despojado pelos filhos de Deus. As riquezas dos egípcios foi entregue aos filhos de Deus, para atender aos interesses de Deus. O povo saiu com prata, ouro, e entre eles não havia nenhum inválido (doente incapaz).
Quando tudo parecia impossível no Egito, Deus manifestou seu poder. Quando temos convicção da presença de Deus entre nós nada nos é impossível. Enquanto todos falam em crise, Deus tem resposta para seu povo. Não é da vontade de Deus que seu povo viva na miséria, ou que não tenha com que honrar seus compromissos e como manter sua família. Deus sabe que se ele prosperar seu povo, o seu reino vai prosperar, e todas as famílias da terra poderão ser abençoadas.
Para os fiéis e os que crêem nisto, a mão poderosa de Deus há de intervir, trazendo provisão sobrenatural.
A chave está em que Deus espera que seus filhos se comprometam com a expansão do seu reino. Deus tem toda a prosperidade reservada para aqueles que estão dispostos a cumprir fielmente com sua responsabilidade na expansão do Reino de Deus. Deus escolheu proclamar o evangelho através de nós, ainda que pudesse fazê-lo sozinho, ou usando outros instrumentos.
Fomos chamados para sermos cooperadores de Deus. Assim nossa segurança não está na conta de poupança, mas na certeza de que Deus quer nos abençoar e prosperar, porque somos seus filhos, e somos os únicos que podemos trabalhar no seu reino para desenvolver os seus planos para a humanidade.
Daniel 11:32 diz que o povo que conhece seu Deus se tornará forte e ativo. Quem confiar em si mesmo nesses dias será abalado, mas quem depositar sua confiança no Deus que supre todas as coisas, e que deseja que seus filhos trabalhem nos Seus planos, este será próspero (Mt 6:33).
Se a situação está difícil (desemprego, necessidades), é exatamente aí que Deus vai se manifestar, pois não temos a promessa de ficarmos livres de problemas, mas a de que todos os problemas seriam vencidos pelo poder do nome de Jesus (exemplo do telhado da Comunidade)
As bênçãos de Deuteronômio 28 correrão e alcançarão todos os que obedecem aos mandamentos de Deus, e estão buscando em primeiro lugar o seu reino e sua justiça. Mas aos infiéis e que não crêem em sua palavra, estes impedem que Deus prospere suas vidas. Isto é notório principalmente quanto ao mandamento dos dízimos e ofertas. Dízimos e ofertas são o mecanismo que Deus estabeleceu para prosperar e proteger o seu povo, e ao mesmo tempo gerar recursos para abençoar todas as famílias da terra, através de programas, literatura, missões, obreiros, etc.
A causa da falta de prosperidade de muitos é que estão muito preocupados com seu reino pessoal, e não com o reino de Deus. Custamos a Deus o precioso sangue de seu filho. Ele espera agora de nós, feitos filhos Dele por meio de Jesus, que cumpramos com seu propósito de abençoarmos todas as famílias da terra.
e) Como igreja somos chamados a enviar os obreiros. Assim fez a igreja com Barnabé e com Paulo (Atos 13.10-4). Se o Espírito Santo envia um obreiro, a igreja não deve rete-lo pensando nas necessidades locais. Tem que obedecer e envia-lo.
O ato de enviar o missionário nos faz responsáveis por:
1. Sustentá-lo financeiramente.
As vezes pensamos que somos poucos e não temos muito
dinheiro. Devemos ser fiéis ao Senhor com o pouco que temos! Para alimentar uma multidão cinco pães e dois peixes nas mãos do Senhor que tudo pode.
As igrejas da Macedonia eram muito pobres mas deram com
alegria, muito além das suas possibilidades (2Co 8.2-5). Não é questão de quanto tenho, é questão de quanto eu proponho em meu coração a dar.

Nenhum comentário: