"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

terça-feira, 11 de agosto de 2009

PORQUE MISSÕES?


Nos últimos tempos, temos visto uma crescente mobilização missionária em nossas Igrejas, e creio que isto não é outra coisa senão o vento do Espírito Santo despertando nossas igrejas, realizando uma grande conscientização, e levando muitos que antes estavam indiferentes, apáticos, a se envolverem com a Obra Missionária.

“Missões” tem sido a palavra mais ouvida em nossas igrejas nos últimos dias. Alguns se perguntam: Porque se fala tanto em missões ultimamente? Não seria isto um exagero? Eu gostaria de responder, dizendo que esta pergunta soaria melhor se fosse feita da seguinte maneira: Porque não se falou mais em missões anteriormente?

Se olharmos para a história da Igreja, veremos que nos tempos primitivos, os discípulos que eram homens na maioria indoutos, que não tinham as mesmas possibilidades que nós, que não tinham os mesmos recursos tecnológicos e científicos que temos, que não dispunham de meios modernos de transportes ou de comunicação que possuímos. Em pouco tempo levaram o Evangelho de Jesus a todas as partes do mundo de então.

O que é que levou àqueles homens a agirem desta maneira. A resposta não poderia ser outra, senão o espírito missionário do qual estavam embuídos tão logo receberam a ordem de Jesus. Sem comentar as qualidades que os caracterizava como discípulos, lembramos apenas das palavras do apóstolo Paulo que diz: (Atos 20.24 – Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para dar testemunho do evangelho da graça de Deus”).

Eu creio que o espírito missionário precisa caracterizar as nossas igrejas, se elas quiserem ser a igreja de Cristo. Não se concebe uma igreja viva, dinâmica e crescente, sem o espírito missionário.

O espírito missionário, é aquilo que chamamos de visão missionária. Algumas pessoas não entendem e perguntam. Porque a igreja se comove quando se fala de missões? Isto acontece, porque missões faz parte da própria natureza da igreja como agente do reino de Deus.

Propagar as boas novas do Evangelho, ser o sal da terra e a luz do mundo, exercer influência na sociedade, tudo isso é tarefa da igreja como corpo vivo, como agente transformador.
A igreja é enviada ao mundo por Jesus Cristo. Assim como Cristo foi enviado ao mundo pelo Pai. (João 17:18).

Eu sei que diante de todos estes argumentos, a pergunta não quer calar na sua mente. Por que Missões? Eu te respondo com absoluta convicção:

1. Porque é uma ordem de Jesus
Segundo a determinação de Jesus a ordem é para irmos, pregarmos, batizarmos, ensinarmos a todas as nações. Mais do que uma ordem é um imperativo. A igreja foi enviada para pregar o Evangelho, a todas as nações. Isto significa que temos que sair de dentro das quatro paredes, se quisermos alcançar o mundo, conforme Jesus nos determinou. As prioridades contidas nesta ordem não podem ser invertidas. Cumpri-la é a única maneira de justificarmos a presença da igreja neste mundo. Se é assim que podemos entender, temos que obedecer. Não existe outra escolha. Não há outra alternativa, ou obedecemos e cumprimos o Ide de Jesus, ou estaremos em desobediência deixando de cumprir a ordem de nosso Mestre, Senhor e Salvador Jesus Cristo.

2. Porque é um meio de se chegar à fé e de expandir a igreja
Missões é muito mais do que fazer e multiplicar templos. Missões é levar a Igreja aonde o evangelho ainda não foi anunciado.

A Bíblia diz que os que invocarem o nome do Senhor serão salvos, mas diz também que para alguém invocar precisa primeiro crer e que para alguém crer precisa primeiro ouvir e que para alguém ouvir é preciso haver quem pregue e para haver quem pregue é preciso haver quem envie (Rm 10:13-15).

Esta é a cadeia da evangelização e da obra missionária. No topo dessa cadeia está o Senhor Deus, que enviou o Senhor Jesus, que enviou a Sua igreja, que envia os seus pregadores.
Este é o caminho de Deus para trazer os Seus escolhidos à fé: a pregação. A pregação pressupõe um pregador e um pregador pressupõe uma igreja que o envie. Só a igreja do Senhor Jesus pode enviar pregadores. Só ela tem essa legitimidade. Por isso, missão é tarefa da igreja. Foi assim desde o princípio. E tem sido assim, em todos os tempos.

3. Porque é um meio de se fortalecer a igreja local
Um grande engano, provocado por nossa falta de fé, é pensar que se nos dedicarmos à obra de missões, estaremos enfraquecendo o trabalho local. Estaremos “desviando” verbas que poderiam ser aplicadas em obras necessárias e até urgentes em nossas próprias igrejas.

A experiência tem demonstrado exatamente o contrário: que igrejas que se concentram em si próprias e não têm visão da obra missionária acabam se enfraquecendo.

Tenho dito que algumas pessoas pensam que a perseguição é fator de crescimento para a Igreja. Mas penso que o contrário é a verdade. A Igreja é perseguida quando ela cresce e deixa de cumprir o seu propósito aqui na terra, quando ela inverte as prioridades. Nada justifica a presença da Igreja neste mundo a não ser a tarefa que ela recebeu de pregar o evangelho de Jesus Cristo.

Uma igreja que não tem visão missionária não é uma igreja fiel. Não está cumprindo o seu propósito como igreja. E uma igreja infiel perde as bênçãos que Deus tem prometido. E deixa de ser uma bênção para aqueles que não conhecem o verdadeiro Deus.

Tenho ouvido algumas pessoas dizerem que não fazem missões porque não tem recursos financeiros. Outros alegam que não contribuem com a Obra Missionária, porque não podem ou porque não têm como contribuir.

Mas eu tenho aprendido que muitos de nós não temos é porque não damos. (Lc 6:38) “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, trasbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também é o mandamento de Cristo. E o apóstolo Paulo nos ensina em I Co: 16.2 que a nossa contribuição deve de acordo com a nossa prosperidade e não que a nossa prosperidade será de acordo com a nossa contribuição.

Enganam-se aqueles que pensam que fazer divulgação ou apelo em favor da obra missionária em suas igrejas, ou pedir que outros façam, vai tirar o interesse e a visão do trabalho local.

Tenho visto companheiros levarem suas igrejas a se envolverem intensamente com a Obra Missionária e, nem por isso, suas igrejas têm sofrido. Pelo contrário, elas têm se tornado mais vivas e até com maiores recursos financeiros. Todos os recursos vêm do Senhor e Ele no-los dá, quando nos dispomos para a sua obra.

Estas são, dentre outras, algumas das razões porque a Igreja precisa envolver-se em missões. Elas fazem parte de sua própria natureza e são essenciais à sua subsistência, como Igreja de Cristo. Cumprem o mandamento do Senhor, trazem os eleitos à fé, promovem o crescimento da igreja local e nos levam a simpatizar-nos com os que sofrem, fazendo-nos sentir como membros de uma mesma família.

Nenhum comentário: