"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

FORMANDO DISCÍPULOS ATRAVÉS DE NÓS



“As mãos dos homens atacam a dura rocha e transtornam as raízes das montanhas. Fazem túneis através da rocha, e os seus olhos enxergam todos os tesouros dali. Eles vasculham as nascentes dos rios e trazem à luz coisas ocultas” - Jó 28:9-11

O trabalho missionário, em qualquer nível, é um ataque direto às hostes de Satanás, e por isso precisa ser feito por pessoas chamadas e revestidas com o poder do Espírito Santo e com a cobertura da Igreja.

As figuras descritas por Jó no capítulo 28 formam um poema belíssimo, um hino ao trabalho missionário.

Fazer missões é buscar tesouros escondidos

“Existem minas de prata e locais onde se refina ouro. O ferro é extraído da terra, e do minério se funde o cobre. O homem dá fim à escuridão e vasculha os recônditos mais remotos em busca de minério, nas mais escuras trevas.
Longe das moradias ele cava um poço, em local esquecido pelos pés dos homens; longe de todos, ele se pendura e balança.
A terra, da qual vem o alimento, é revolvida embaixo como que pelo fogo; das suas rochas saem safiras, e seu pó contém pepitas de ouro”. (v. 1 a 6).

Fazer missões é encontrar esses tesouros escondidos e colocá-los à salvo da rapina

“Nenhuma ave de rapina conhece aquele caminho oculto, e os olhos de nenhum falcão o viram. Os animais altivos não põem os pés nele, e nenhum leão ronda por ali” (v. 7 a 8).

Fazer missões é revelar aos homens onde está a verdadeira sabedoria

“Onde, porém, se poderá achar a sabedoria? Onde habita o entendimento? O homem não percebe o valor da sabedoria; ela não se encontra na terra dos viventes. O abismo diz: ‘Em mim não está’; o mar diz: ‘Não está comigo’.” (v. 12 a 14).

Fazer missões é dar de graça aquilo que nenhuma riqueza pode pagar

“Não pode ser comprada, mesmo com o ouro mais puro, nem se pode pesar o seu preço em prata. Não pode ser comprada nem com o ouro puro de Ofir, nem com o precioso ônix, nem com safiras.
O ouro e o cristal não se comparam com ela, e é impossível tê-la em troca de jóias de ouro. O coral e o jaspe nem merecem menção; o preço da sabedoria ultrapassa o dos rubis. O topázio da Etiópia não se compara com ela; não se compra a sabedoria nem com ouro puro!” (v. 15 a 19).

Fazer missões é transformar o rumor em boa nova

“De onde vem, então, a sabedoria? Onde habita o entendimento? Escondida está dos olhos de toda criatura viva, até das aves dos céus.
A Destruição e a Morte dizem: ‘Aos nossos ouvidos só chegou um leve rumor dela’.
Deus conhece o caminho; só ele sabe onde ela habita, pois ele enxerga os confins da terra e vê tudo o que há debaixo dos céus” (v. 20 a 24).

Fazer túneis através da rocha, enxergar os tesouros que o diabo desfigurou e escondeu; vasculhar as nascentes dos rios, trazendo à luz aquilo que está oculto.

Bem-vindo a Missões!


Nenhum comentário: