"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

I D E

(Silas Tostes - Presidentes da AMTB [1])

Vivemos dias abençoados no Brasil, pois, por toda parte se fala em missões. É verdade que há igrejas não engajadas nesse trabalho. É verdade também que há igrejas que não acreditam em formação missionária, e nem mesmo no apoio que as agências missionárias podem oferecer ao movimento. Nesse contexto de diversidade da atuação missionária, proliferam-se os adjetivos atrelados ao substantivo missão, como: urbana, integral, transcultural, nacional, estrangeira... Contudo, cada um desses procura ressaltar que a atuação missionária da Igreja vai desde seu contexto cultural até os confins da terra, assim como vai além da mera pregação verbal do Evangelho [2].

Missão, portanto, compreende uma abrangente ação missionária da Igreja. O anúncio da chegada do Reino de Deus em Jesus, que cresce por meio da atuação da Igreja na obra missionária, envolve o anúncio do Evangelho (redenção divina da criação em Cristo), e demonstração nas trevas de nossas atitudes de amor a Deus e de amor à Sua criação. Dessa forma, procuramos honrar e glorificar o nosso Criador como o único e digno Deus.

Amar a Deus e à Sua criação, fundamenta-se no fato de que tudo que Deus fez era bom, mas, infelizmente, afetada pelo pecado, a criação está sob maldição. Deus, contudo, não Se deu por vencido. Por meio de Cristo, Ele trabalha para convergir nEle (em Cristo) todas as coisas. Tanto as do céu, como as da terra. Dessa maneira, Deus provê em Cristo redenção, não só do nosso espírito, mas de nosso corpo também, assim como de toda a Sua criação. Missão, portanto, como abrangente atuação missionária da Igreja, a leva a ser sal e luz da terra. Uma igreja que atua missionariamente, ama a Deus, e ama a Sua criação, e por isso, preocupa-se tanto com as pessoas quanto com a ecologia também.

Missão no que se refere ao homem, deve lhe oferecer a vida eterna de Jesus, e também se preocupar em retirar-lhe todo tipo de vida sem dignidade, cidadania, justiça e condições de existência. Em outras palavras, missão deve se preocupar com o homem no seu contexto histórico, até que o mesmo chegue à plenitude do Reino de Deus. Isso naturalmente nos levará a estarmos mais envolvidos em ações que promovam transformação social. Pois, salvação (redenção de Cristo), preocupa-se com o bem estar do homem, no seu contexto histórico, até a eternidade em Deus.

No que se refere aos outros aspectos da criação, como o planeta Terra, e as mais diversas formas de vida nele, deveríamos ser, como cidadãos do Reino de Deus, os primeiros a nos preocuparmos com as condições de vida neste mundo. Pois, nas Escrituras, vemos que o Deus criador, preocupa-se com a sua criação, tanto no redimi-la, quanto na implantação da justiça na terra e da vida eterna com Ele.



Nesse contexto do que deve ser a boa atuação missionária da Igreja Brasileira, o Manual Ide provê ao leitor inúmeras oportunidades de treinamento e engajamento em missões. Assim poderá você também amar a Deus e à Sua criação, proclamando a redenção de Jesus, com palavras e obras.

--------------------------------------------------------------------------------

Notas:

[1] Silas Tostes é presidente da Associação de Missões Transculturais Brasileiras – AMTB.

[2] Escrevemos Evangelho em letra maiúscula, pois, vai além de uma mensagem. O Evangelho é Jesus Rm 1:1-4, 16.

Nenhum comentário: