"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

PASTOREIO DE MISSIONÁRIOS


(O texto abaixo está publicado no Blog: http://mary41brazil.spaces.live.com/blog/cns!949F5FEA3015A5C2!284.entry)

Este é um tema muito interessante, de fato, todas as missões, agências missionárias e órgãos evangélicos como a WEF, tem dado um destaque especial a este tema, principalmente depois de COMIBAM 1997 onde foi lançado o livro "Valioso Demais para que se Perca" editado por Bill Taylor, onde se dá um enfoque todo especial a este importante assunto. No Brasil, as agências missionárias tem colocado uma comissão especial para pastoreio de missionários, chamado cuidado integral do missionário. Algumas sugestões práticas são validas a esta altura.

Auto-pastoreio:
Aqui entra a importância da igreja local, o missionário que ela selecionar e que vai para o campo, tem que aprender a ter uma vida devocional ativa e constante através da leitura sistemática da Bíblia e uma vida constante de oração. Pode será em forma individual e/ou familiar, isto se aprende na igreja local, tem que ser uma pessoa organizada para poder ter perseverança na oração e na leitura. O missionário tem que aprender a dizer não para não se acumular trabalho e descuidar o tempo devocional a sós com Deus. A igreja pode cuidar deste assunto supervisionando para que seu missionário não caia no ativismo.

O missionário deverá aprender a se auto avaliar constantemente para ter uma vida sadia no ministério, aqui também a igreja pode ajudar, fazendo preencher relatórios curtos, dinâmicos e trimestrais para que o missionário se avaliar.

Ele deve ter tempo livre para se recrear junto com sua esposa e filhos, pelo menos uma vez por semana e um mês durante o ano. A igreja aqui tem um papel fundamental de providenciar os recursos para que estes tempos se transformem em realidade.

Também é necessário conscientizar ao missionário e sua família para manter uma alimentação sadia evitando doenças e estando imunes a bactérias e vírus. Necessitará praticar pelo menos duas vezes por semana algum tipo de atividade física e deverá visitar periodicamente um médico.

Por último é bom que os missionários possam estar lendo livros que o ajudarão a manter-se bem, sem esgotar-se física e espiritualmente.

Pastoreio pelos Nacionais:
Este é um tema chave para que os missionários possam estar sob uma liderança nacional e principalmente para que estes exerçam um pastoreio adequado para com os missionários. Isto demonstrará o espírito de humildade e de respeito para com o trabalho dos nacionais, neste caso o missionário procurará um pastor nacional com experiência para que possa brindar-lhe aconselhamento quando for necessário ou simplesmente para desabafar as crises no campo. É importante destacar que, muitas vezes isto não é possível, porque o missionário vai a lugares virgens ou onde anda não há uma liderança nacional consolidada.

O Pastoreio Mútuo:
Este tipo de pastoreio seria realizado entre os companheiros da equipe. O assunto é primordial quando possível, já que nem sempre os missionários saem em equipes, mas é fundamental para o amadurecimento mútuo entre os colegas da equipe Favorece a viver em harmonia com seus colegas já que estão compartilhando seus sucessos e fracassos, formando assim uma equipe bem sólida.

Aqui um problema, tem sido detectado, pois as informações dizem que há mais problemas com os colegas da equipe do que com os nacionais. Isso é inadmissível que aconteça no campo missionário. Se o missionário não está pronto para conviver com seu colega também não esta pronto para o campo missionário pois a principal regra é o amor. O maior testemunho no campo é o amor uns aos outros.

Pastoreio pelo Pastor:
Este método de pastoreio missionário se refere ao pastoreio que o próprio pastor da igreja faz com o missionário, ele pode ser de várias formas como:

Escrever cartas e/ou e-mail a cada 15 dias especialmente para o missionário, não tem coisa que alegre e entusiasme mais a um missionário que receber cartas do seu pastor.
Fazer ligações telefônicas bimensalmente, para ouvir sobre os desafios dos missionários.
Preparar um sermão especial para o missionário, grava-lo numa fita e enviar ao missionário e sua família.
Mandar uma lembrança no aniversário do missionário e nas festas do fim de ano.
Visitá-lo no campo a cada dois anos.
Atender os familiares que ficam, mãe, pai, irmãos, muitas vezes eles não entendem porque tiveram que se separar de seu familiar que tanto amavam e outras vezes ainda não aceitaram a Jesus. O pastor deve levar noticias periódicas diretamente a estes familiares. Isto ajudará missionário a estar sempre sabendo que eles pertencem a igreja e que todos continuam orando, tirará do missionário a terrível sensação de que foram jogados e esquecidos no campo.

O Pastoreio pelos Membros:
Este tipo de pastoreio é exercido pelos membros que ficam e pode ser
feito também de várias formas como:

Mandar coisas que eles gostam como doces e comidas típicas.
Mandar cartões de Natal.
Deixar que seus filhos falem com os filhos dos missionários, por alguns minutos.
Enviar jornais e revistas com notícias de seu país.
Gravar e enviar um vídeo com um culto de domingo na igreja se possível passar por todos os membros todos os membros.
Enviar fitas ou CD com músicas cristãs do agrado do missionário.
Investir umas férias para visitar o missionário no campo.
Este tipo de cuidado do missionário, estará aliviando a trabalho no campo e quando tenha que voltar, aliviará também seu choque cultural inverso e também de sua família.

Nenhum comentário: