"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

terça-feira, 12 de outubro de 2010

COMUNICAÇÃO GLOBALIZADA DO EVANGELHO

Autora: Dulcinéa Nogueira da Costa


O PROBLEMA

O missionário não é um homem alheio a seu tempo, que vive um fanatismo monástico, longe da sociedade, como os monges, pelo contrário, vive dentro de um mundo que o afeta o tempo todo, mas que também é afetado por ele, o que na verdade é o seu objetivo: afetar o mundo. E este mundo que o missionário vive hoje é o mundo globalizado, que tem por característica essencial a velocidade da informação.
Hoje, pode-se saber no Brasil o que acontece em qualquer lugar do mundo em tempo real, isto devido aos avançados meios de comunicação disponíveis nesta era, como a internet.
Há algum tempo, a informação sobre algum acontecimento, em um país da Ásia, como Cingapura - fosse na área política, econômica, sociológica ou religiosa - levava algum tempo para ser veiculada e, desse modo, afetar outros países como o Brasil na América do Sul, por exemplo. Hoje, esta informação é difundida em tempo real.

Pode-se dizer que nesta era, há uma liberdade de acesso à informação para aqueles que podem e sabem utilizar o recurso da internet, como disse Paul Hierbet:

“O movimento em direção à informação como recurso essencial e a democratização dessa informação através da internet dão poder aos que têm acesso ao mundo dos computadores... ”

O missionário vive dentro desse contexto, podendo ter diversas informações sobre a cultura, a sociedade, a política, a língua e a religião do campo em que vai trabalhar, mesmo antes de chegar lá. Já no campo de trabalho, através de um e-mail ou conversas on-line, por exemplo, pode contatar a base enviadora e lhes informar sobre as necessidades e dificuldades por que estiver passando, mantendo assim, um contato mais próximo.
Séculos atrás, o único meio de o missionário informar e ser informado era através de carta, que levava meses para chegar a seu destino e algumas vezes nem chegava, devido à fácil possibilidade de se extraviar pelo caminho. Mais tarde, com a invenção do telefone, a comunicação melhorou um pouco mais, no entanto, o acesso e a utilização desse recurso não se apresentava com facilidade. Hoje, com a globalização a possibilidade de a comunicação ser feita em tempo real é bem mais acessível, como disse Patrick Johnstone:
“No mundo atual é difícil imaginar como eram difíceis a comunicação e a provisão de suprimentos. Missionários na China tinham que esperar um ano para receber uma resposta a uma carta enviada à Europa, e os missionários da Sociedade Missionária de Londres entre os mongóis buríates da Sibéria, na década de 1830, tinham que esperar mais ainda. ”
Para quem sabe o que é e-mail e até mesmo sedex, fica realmente difícil esperar um ano por uma carta resposta e até mesmo imaginar isto. Esta velocidade de informação pode gerar o problema da necessidade do imediatismo, o que é prejudicial para o caráter do missionário, mas também pode produzir uma assistência melhor as necessidades do obreiro, o que é altamente abençoador.
Portanto, a partir desta relação entre a comunicação globalizada e o missionário - um fenômeno impossível de ser desconsiderado – é que surge a grande questão que precisa ser refletida neste tempo:

“Até que ponto a comunicação globalizada influencia na formação do perfil do missionário?”

Esta obra não tem o intuito de esgotar este assunto, mas visa sim trazer a luz esta reflexão.

GLOBALIZAÇÃO

Comentar a respeito da comunicação globalizada é, com certeza, uma questão desafiadora, pois se trata de um tema contemporâneo, sobre o qual conceitos, ideologias e práticas ainda estão sendo discutidos e desenvolvidos, ou seja, em processo de formação. Contudo, é possível tirar algumas conclusões e saber como essa comunicação tem influenciado o mundo atual e a formação do perfil do missionário, pois este recebe influências do meio em que vive.

2.1 Definição
A globalização é uma realidade que atinge a todas as camadas da sociedade, e uma das principais características dessa era, se não a principal, é a velocidade com que as informações são veiculadas. As notícias se propagam quase que instantaneamente e os meios de transporte são muito mais rápidos hoje, do que em algumas décadas atrás. A era global faz com que a ação de um governo, instituição ou empresa em qualquer lugar do mundo afete em tempo real todo o mundo, como disse Gilberto Cotrim:

“No mundo globalizado, as decisões de um governo ou empresa influentes podem provocar efeitos em regiões distantes do lugar onde foram tomadas. Assim, o emprego de um trabalhador numa indústria automobilística instalada no Brasil pode deixar de existir se a matriz da empresa – situada, por exemplo, na Alemanha – decidir que é mais conveniente fechar a fábrica aqui para instalá-la em outro país, reduzir o número de funcionários ou substituir parcela da mão-de-obra por equipamentos eletrônicos sofisticados, objetivando ampliar lucros. ”
É interessante dizer que este fenômeno faz com que o planeta pareça pequeno devido à facilidade e a rapidez com que povos de diferentes lugares se comunicam e interagem uns com os outros. A respeito disto, David Botelho, disse:
“A globalização é o crescimento da interdependência de todos os povos e países da superfície da Terra. Alguns falam em ‘aldeia global’, pois parece que o planeta está ficando menor e todos se conhecem através dos meios de comunicação. ”
A partir disto pode-se dizer que a globalização é um fenômeno contemporâneo, através do qual o mundo encontra-se cada vez mais interligado por redes de informação e comunicação.

Influência
A globalização é um processo de amplas dimensões sociais e atinge a indivíduos, instituições, governos, empresas e comunidades em todo o mundo. Por ser um fenômeno atual e por estar tomando forma, acredita-se que muitos de seus efeitos ainda não foram avaliados de maneira suficiente, entretanto, já afetam o modo de vida de populações inteiras.
As redes de informação e comunicação pelas quais o mundo encontra-se cada vez mais interligado foram possibilitadas pelo grande avanço tecnológico que tem sido desenvolvido, causando a interdependência entre os povos.

Todo esse processo tem influenciado de forma relevante o trabalho missionário. Os recursos que a comunicação globalizada proporciona, têm colaborado para que o missionário conheça o campo e, desta forma, possa alistar estratégias e meios a fim de alcançar o povo que recebeu o chamado para trabalhar. Através da internet ou outros meios de comunicação, conhecendo todo o contexto social, cultural, político, econômico e etno-lingüístico, ele pode criar ou desenvolver métodos que se adaptem melhor à necessidade urgente de cada povo tais como planos para alcançar crianças e adolescentes: creches, escolinhas de futebol, de música e arte, educação escolar; cuidados higiênicos e médicos; projetos que alcancem meninos de rua; prevenção e recuperação dos que sofreram abusos sexuais ou outros de qualquer natureza; trabalhos para alcançar adultos, como: cursos diversos, recuperação para aqueles que sofreram algum tipo de dano físico e moral, etc.

Os recursos disponibilizados pela comunicação globalizada também ajudam os cristãos a conhecerem a realidade dos povos em todo o mundo e em conseqüência, as necessidades por que passam através de imagens, notícias e reportagens, vídeos, depoimentos e relatos do missionário direto do campo. Sendo em tempo real, causam grande impacto.
Desse modo, alguns se sentem desafiados e motivados a cumprirem a ordem de Cristo de fazer discípulos de todas as nações, como registrado em Mateus 28:18-20:
“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século.”

REFERÊNCIAS
BOTELHO, D. Revolution Teen: Adolescentes com Propósitos. 2 ed. Camanducaia: Missão Horizontes, 2005. P 55
COTRIM, G. História Global: Brasil e Geral. volume único. 8 ed. São Paulo: Saraiva, 2005. P 531
JOHNSTONE, P. A Igreja é Maior do que Você Pensa: A tarefa inacabada da evangelização mundial. Camanducaia: Missão Horizontes, 1998. P 107
PRICE, D. E. org. Que Será dos que Nunca Ouviram? São Paulo: Vida Nova, 2000. P 98

Autora: Dulcinéa Nogueira da Costa. Obra baseada em sua monografia para o bacharelado em teologia com concentração em missiologia. Publicação: IDE (Instituto de Desenvolvimento Estratégico). www.idemundi.com

Nenhum comentário: