"“TODO CRISTÃO QUE NÃO É MISSIONÁRIO, É UM IMPOSTOR”"

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

COMO SER UMA IGREJA MISSIONÁRIA

IMPECILHOS DA OBRA MISSIONÁRIA DENTRO DA IGREJA LOCAL.

Autoria de: Marta Carriker

Ser igreja missionária é vital! Afinal, é parte da natureza da igreja ser missionária, isto é, enviada por Jesus a todo o mundo (Mateus 28: 18-20). Mas, o que queremos dizer aqui sobre como ser igreja missionária se refere a como levar a igreja a ssumir seu papel não somente na vizinhança, Jerusalém e Judéia, mas também ir além, Samaria e mais longe, pensar nos “confins da terra” que são também parte de nosso chamado.
Participar no movimento missionário a partir do Brasil e no grupo daqueles que já têm enviado, já têm ido e até voltado de campos mais distantes significa estar atento ao que Deus tem realizado entre nós.
Se sua igreja ainda não participa, podemos pensar em algumas sugestões para que isso aconteça: orar por missões, conhecer sobre missões e criar estruturas que facilitem a participação.
Acredito que o primeiro passo para despertar a igreja para missões seja orar por missões. Já vi isto acontecendo em mais de uma igreja. Alguém com visão missionária decide expor a igreja ao mundo além de suas quatro paredes. Talvez essa pessoa conheça um missionário e pede à igreja que ore por ele. Essa pessoa também começa a falar sobre o que Deus está fazendo em diversos lugares, procurando se informar. Logo, ela pede ao pastor para formar um grupo de oração por missões e está assim plantada a semente do envolvimento. Ao orar pelo campo missionário, pelos missionários e por aqueles que estão sendo alcançados, a igreja já está participando em missões no sentido que damos aqui. Algumas vezes, a participação em oração acontece no culto, o que é muito interessante porque envolve toda a congregação. Outras vezes é mais forte entre alguns membros, que se dedicam a esta interceção.
Para poder orar por missões, é necessário se informar e este é outro passo para a igreja. A igreja que nada sabe sobre este assunto pode não ter nenhum interesse nele. A partir de informações atuais, sobre o que Deus está fazendo hoje no mundo todo, e de atividades pedagógicas como estudar sobre o movimento missionário, aprender sobre o livro de Atos, ou entender o que o resto da Bíblia fala sobre missões, os membros passam a ver o envolvimento em missões como parte integrante do que Deus tem para todos nós realizarmos.
Uma vez que a igreja tenha conhecimento do que Deus está realizando no mundo, é importante criar oportunidades para que não somente ore por missões, mas participe mais ativamente, enviando missionários ou indo até o campo. As estruturas que auxiliam nesse momento são comitês de missões, agências missionárias ou outros grupos da denominação que promovem missões mas podem ser desconhecidos da igreja. Estabelecer estas estruturas, conhecer as que já existem e descobrir como participar no envio de missionários são o passo necessário para a plena participação. Alguns ajudarão no envio, outros apoiarão ativamente da igreja no cuidado dos missionários, alguns visitarão o campo missionário e alguns serão especialmente chamados e escolhidos para serem os missionários enviados. Uma igreja pode começar sustentando missionários que já estão no campo, mas deve sempre estar aberta para o que Deus está fazendo em seu próprio meio, para identificar, treinar e enviar aqueles que Deus designar.
Sobre impecilhos na igreja, geralmente são de ordem financeira. Por falta de visão, alguns membros vão se opor ao envio de missionários, achando que vão faltar recursos para o trabalho local. Acredito que todos possamos passar por momentos de dificuldades financeiras, mas não somos chamados a realizar o que Deus determinou somente quando sobra dinheiro. De fato, Jesus nos diz para buscar o Reino de Deus e a sua justiça em primeiro lugar e nos promete que nos dará aquilo do que temos necessidade. Por isso, não se envolver em missões por este motivo é inverter nossas prioridades, garantir que sua necessidade seja suprida primeiro para depois pensar no Reino, o que geralmente não chega a acontecer. Quando nos voltamos para dentro, só pensando em nós, uma dificuldade que ocorre comumente é que os membros da igreja acabam se envolvendo em brigas e divisões que não agradam a Deus. Quando olham para fora, para o objetivo que Deus coloca em seus corações, muitas vezes se unem, num esforço comum, que ajuda a superar as dificuldades financeiras. Mas, para que isso aconteça, precisam de uma vida de oração, visão e coragem para ser tudo o que Deus deseja que sejam.
Sei que este texto é bem simples, que outros poderiam escrever muito melhor, mas aí vai uma primeira opinião e logo a seguir incluí diversos links para incentivar mais leitura nesta área e até alguns videos do You Tube que podem enconrajar o envolvimento em missões.
Um grande abraço, e escrevam de volta!!!! Isto é um fórum, não só um blog.

Marta Carriker

Nenhum comentário: