"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

segunda-feira, 20 de junho de 2011

QUAL A IMPORTÂNCIA DO MISSIONÁRIO DE BASE?




Autoria do: Pr. Jack Douglas de Oliveira Batista

Muitas pessoas têm uma visão errônea com respeito às agências missionárias e ao missionário de base, sem conhecer o verdadeiro trabalho desempenhado por ambas as partes.

Alguns dizem que para fazer missões não se necessita de agências missionárias, nem de missionários de base. Eles dizem que as agências só querem controlar a vida e o dinheiro dos missionário e que os missionários de base não dão os frutos que deveriam dar, que são funcionários de gabinete, que seu trabalho é de pouco proveito para missões, e que vivem a sombra dos missionário. Acreditam que são pessoas que não deram certo no campo, ou que talvez têm medo de ir ao campo.

Verdade é, que muitos têm sofrido por causa desta mentalidade retrógrada de líderes que não fazem e nem sabem o que é missões. Ela se reflete drasticamente nas agências e na vida dos missionários, fazendo com que eles não encontrem apoio, sendo até esquecidos no campo.


Depois de muito trabalho e esforço missionário, chegou-se a conclusão de que o missionário necessita de pessoas ligadas a ele, que trabalhem a seu favor, que estejam ligadas a ele e também à sua igreja, mantenedores, ou denominação, pois a igreja não tem condições de dar toda a assessoria que o missionário necessita, seja por causa da distância ou da comunicação.

Quando entendemos que somos membros de um só corpo, vemos que cada obreiro tem a sua parte e sua atuação na obra missionária, onde o cabeça é Cristo. Uns ligados aos outros para manter o bom funcionamento do corpo, todos em conexão. Paulo já dizia:

Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo? E se a orelha disser: Porque não sou olho não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? Agora pois há muitos membros, mas um corpo. Não para que haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros. (I Co 11.14,15, 16,17, 19, 20 e 25)

O próprio missionário Paulo, por muitas vezes foi assessorado por missionários de base que nunca saíram de suas cidades ou países, mas esses missionários de base o auxiliavam preparando um lugar onde ele ficaria, dando sugestões, ajudando em fulgas, orando por ele, levando e trazendo carta, ou seja, dando todo tipo de assistência, levando o que ele precisava.

O que é um missionário de base?

É aquele que auxilia na chegada, na saída e quando o missionário está no campo, apóia o Missionário quando há dificuldade financeira ou de saúde, cuida da vida burocrática do Missionário, quem faz o contato entre missionários e entre missionário e mantenedor (principalmente quando ele está em um país de risco ou de difícil comunicação)

É aquele missionário que trabalha em uma agência missionária para dar suporte à Igreja, promover despertamento, visão missionária, comunicar estatísticas, resultados de pesquisas.

Entre suas responsabilidades estão dar suporte ao Missionário, ir na frente (fazer os contatos), comunicação (informar aos mantenedores), sustento(levantar e desafiar), socorro (emergências), manter o interesse (comunicar maiores necessidades), pastoreio (cuidado),intercessão (mobilização).

O Missionário de base é a pessoa que melhor entende o missionário que está no campo, porque ele tem um preparo missionário, já viveu ou viverá num campo missionário.

Tenho como exemplo a ação no campo de batalha:

Na guerra deve haver uma boa comunicação entre os soldados que avançam no confronto pessoal e aqueles soldados que ficam na base de comando em sua retaguarda. Entre o pelotão, existe um soldado que fica com um rádio preso na suas costas, sempre pronto para acionar o soldado de base, seja para dar informes de possições ou pedir ajuda aos soldados que estão na estação de rádio, atentos na mobilização do pelotão e nas suas dificuldades, prontos para enviar reforços. O soldado de base sabe o que está se passando com os soldados que estão na linha de fogo e acompanha todos os seus movimentos e acontecimentos.

O soldado do outro lado da linha telefônica é como o missionário de base, que reflete o que o pelotão está passando na frente de batalha. Se for precisso ele manda reforços, ou até mesmo um bonbardeio aéreo (através da intecessão). São aqueles que estão mais perto do campo de batalha e que podem mobilizar todo um exército e até mesmo o General em prol de um soldado ferido. A agência missionária funciona como uma estação de rádio que dá os informes, auxilia e administra toda a ofensiva de invasão, ataque e conquista do terreno inimigo.

Aqui no campo, sei que posso contar com eles (missionários de base) a todo momento, para todo tipo de ajuda, tanto pequena como grande, pois eles não me abandonarão, serão usados por Deus para meu fortalecimento para ir mais adiante.

Jack Douglas de Oliveira Batista
Missionário da Missão Antioquia – Espanha – Granada
Trabalho no IIbET ( Instituto Ibero-Americano de Estudos Transculturais

Nenhum comentário: