"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

terça-feira, 20 de novembro de 2012

O NATAL MISSIONÁRIO




Por Teófilo Karkle

Hoje fui surpreendido por um judeu de 37 anos que não sabia o que era um Missionário. Ele me falava que uma geração é de 70 anos e que em 2018, Israel vai completar essa idade como Nação (1948-2018) e me dizia dos sinais que indicam que Jesus esta voltando: Terremotos, Guerras, Pestes, Falsos Cristos. Eu dizia a ele que há outro sinal da vinda de Jesus, esse sinal é o que nós estamos fazendo aqui no Chile como Missionário. “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”. (Mateus 24.14).

Definição do papel missionário

Os Missionários são um tipo de pessoas muito especiais, principalmente aqueles que por conta própria saem pelo mundo para salvar vidas de estranhos, de pessoas que nem falam sua língua e de pessoas que nem mereceriam a salvação, se não fosse o amor de Jesus.

Podemos dizer algo especial, emitindo elogios próprios, ou autoelogios, que o Missionário é o Cara. Cara bravo e desbravador, cara de coragem que não fica alisando banco de congregações estabelecidas e ricas. Quem o fez assim? Jesus o chamou e o capacitou para essa tarefa que será na eternidade grandemente recompensada.

Uma multidão de oitenta e cinco mil pessoas morre a cada dia no planeta Terra, para alguns isso é apenas uma consequência natural, de uma população envelhecida, mas para o Missionário são oitenta e cinco mil oportunidades perdidas de falar de Jesus.

Se existem pessoas que exercitam a fé somos nós os Missionários que não temos salário, nem INSS, nem seguro de vida, nem casa pastoral, nem cartão de crédito, mas aceitamos a ordem de Jesus de ir pelo mundo todo pregando a sua Palavra. Bastante foi um toque no nosso coração por este tema, que já nos desprendemos de tudo e de todos, para obedecer ao que todos deveriam obedecer, mas que só a minoria faz. Evangelizar.

Missionário chamado por Deus é uma pessoa que aprendeu a chorar e que suas lágrimas criam na sua alma anticorpos de resistência. As promessas feitas a um Missionário verdadeiro faz dele uma criança que fica no pé até receber a bênção prometida. Não são muitas. Isso acontece de vez em quando. Não deixaremos nenhuma delas tranquila até ver o seu cumprimento realizado. Uma promessa esquecida continua machucando nossos corações, mas não perdemos a fé. Promessas assim fracassadas ainda nos fazem mais forte, mais esperançosos.

Durante os meses do ano, lembramos a nós mesmos de que precisamos de roupa, de sapato, de tratamento dentário, mas preferimos deixar isso em segundo plano. Isso é coisa de Missionário crente, fiel a Deus, com um coração contrito para com os necessitados.

Deus viu essas condições em nós e considerou que éramos capazes de repartir do pouco que temos com os demais - como aconteceu hoje de nós compartilhamos de uma pequena compra com uma família da nossa igreja.

O Natal
Muitos falam de Natal, alguns corrigindo o comércio embutido nele, outros defendendo a fraternidade que deveria existir. Uns pedindo presentes para milhares de crianças carentes. O mais comovente será o mais atraente. O mais pobre será o mais abastecido.

As famílias tradicionais e organizadas sempre capricham, enfeitam uma árvore, preparam comidas especiais e compram presentes uns para os outros, colocam músicas, roupas novas, cortinas, toalhas. E as famílias com maiores recursos sempre se lembram dos orfanatos, dos asilos, das crianças com câncer, dos menos favorecidos. Isso é lindo, isso é bíblico, isso é louvável.

O Missionário e o Natal

Creio que o Missionário deveria participar do natal de muitas famílias, mesmo estando ausentes naquele jantar da véspera, ou naquele almoço no dia 25 de Dezembro.

Nós vamos continuar aqui no meio da guerra, nem tem como descer do muro (palavras de Esdras). Não é bom, não é sábio o Missionário abandonar suas trincheiras pelo natal, nem mesmo pelo funeral. O Natal Missionário deve chegar às suas mãos, onde ele está, com justiça, com equilíbrio, com bondade.

Lembrarão de nós?

Como Missionários modernos que somos, e que sabemos fazer bom uso da Internet, vamos postar nosso clamor bem nesta época do natal e imortalizar estas linhas em vários sites que podemos publicar gratuitamente.

Abrimos nossa boca e nosso coração com elegância e com lágrimas para dizer na mídia que Missionário também merece ser lembrado em época natalina. Se só forem lembrados dos pobres do sertão e dos ribeirinhos, algo está errado. Se só forem abençoados Missionários cadastrados e colegiados em Instituição Missionária, algo está incompleto. Pois somamos mais o número de Missionários pela fé do que os assalariados.

Enquanto Deus não levantar uma pessoa que clame em nosso nome, nós mesmos, munidos de dignidade vamos fazendo conhecido que o Natal Missionário existe e somos necessitados dele.

Não é fácil depender de que alguém veja nossos escritos, de que alguém curta uma de nossas fotos e que nos envie uma frase de interesse perguntando algo sobre nós. As pessoas que estão na Internet, quase sempre estão tão efusivas com as suas coisas, que frases de Missionários, fotos, pedidos, artigos, noticias, são passadas por cima e rapidamente se busca outro foco e o nosso clamor é esquecido.

Não pedimos que 100 famílias nos incluam neste natal, apenas pedimos uma dezena. E agora, onde encontrar essa família?

Os Missionários longínquos serão os mais esquecidos? Quantos Missionários afiliados e adotados serão levados às suas bases para receber presentes e abraços, quantos serão levados às lojas para ser vestidos dos pés à cabeça?
Podemos até aceitar ser esquecidos nos 364 dias no ano. Mas queira você que sejamos lembrados, não na teoria, mas no exercício do amor cristão na passagem de 25 de Dezembro.

Vivemos o risco de receber apenas uma promessa e esta ficar no esquecimento, como já aconteceu muitas vezes, infelizmente. Ainda bem que Deus não se esquece de nós, nunca.

Um Missionário não pode receber mais que o outro. Um não pode ser lembrado enquanto outro é esquecido.

Deus é a nossa inspiração destas palavras emotivas, e com muita fé desejamos que possam encontrar pelo menos uma dezena de famílias brasileiras que nos incluam no seu natal, afinal somos pessoas simples, econômicas, que temos aprendido com Deus a ser alegres com pequenas coisas - como aconteceu hoje de encontrar o primeiro rabanete de uma pequena horta que semeei no quintal da minha casa.

Conclusão

Se eu tivesse que escolher entre uma vida estável, com um salário seguro e uma boa moradia no Brasil, eu escolheria de novo estar no Chile pela fé, pelo amor e pela coragem.

Creio que poucos entenderão o que temos feito durante todo o ano, tomado recursos de ofertas que têm sido enviadas a nós e destinadas para a compra de Bíblias em espanhol e doadas aos que não têm condições de comprar uma Bíblia.

Temos os detratores de Missionários, que não estão no nosso sapato, portanto falam coisas que não sabem. Estão desprovidos de sentimentos de Misericórdia e Amor.



Nenhum comentário: