"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

REPÚBLICA DAS MALDIVAS - O PAÍS MENOS EVANGELIZADO DO MUNDO

A República das Maldivas é um pequeno país insular situado no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, ao sul do continente asiático, constituído por 1.196 ilhas, das quais 203 são habitadas, localizadas a cerca de 450 km ao sul da península do Decão. A sua única fronteira real é com o território indiano das Laquedivas, a norte, mas são também os vizinhos mais próximos do Território Britânico do Oceano Índico, um conjunto de ilhas localizadas ao sul das Maldivas.

O país tem uma extensão territorial de 298 km, sendo um dos menores países do mundo e uma população de aproximadamente 400 mil habitantes, as maldivas tem uma das maiores densidades demográficas do mundo, ultrapassando 1.300 habitantes por km quadrado,

As Maldivas têm um recorde mundial de ser o país com a mais baixa altitude do mundo, o ponto mais elevado está a 2,3 metros do nível do mar, e a altitude média do país é de 1,5 metros e a maioria do território habitado está apenas a um metro de altitude. A capital, Male, está a 90 centímetros do nível do mar e vivem 100 mil pessoas. Possuí um clima tropical e úmido com uma precipitação aproximada de 2000 mm ao ano.

O Islã é a religião predominante, a qual foi introduzida em 1153. Foi colônia portuguesa (1558), holandesa (1654) e britânica (1887). Em 1953 tentou-se estabelecer uma república, mas poucos meses depois se restabeleceu o sultanato. Obteve a independência em 1965 e em 1968 foi reinstalada a república, contudo, em 38 anos o país só teve dois presidentes, ainda que as restrições políticas tenham diminuído recentemente. É o país menos populoso da Ásia e o menos populoso entre os países muçulmanos.

A história antiga das Maldivas é obscura. Segundo a lenda maldívia, um príncipe cingalês chamado Koimale encalhou com sua esposa, filha do rei do Sri Lanka, numa lagoa das Maldivas e dominou a região como o primeiro sultão. Com o passar dos séculos, as ilhas foram visitadas por marinheiros dos países do Mar Arábico e dos litorais do Oceano Indico, que deixaram a sua marca. Os piratas de MPLA, procedentes da costa do Malabar, atualmente o Estado Indiano de Kerlara, arrasaram as ilhas.

No século XVI, entre 1558 e 1573, os portugueses estabeleceram uma pequena feitoria nas Maldivas, que administraram a partir da colônia principal portuguesa de Goa. Por quinze anos dominaram as ilhas, mas a atuação do feitor foi muito impopular.

Quinze anos passados um líder local chamado Muhammad Thakurufaanu Al-Azam e seu irmão organizaram uma revolta popular e expulsaram os portugueses das Maldivas. Este acontecimento ainda hoje é celebrado como dia nacional das Maldivas e num pequeno museu e memorial em honra do herói nacional e depois Sultão Muhammad Thakurufaanu Al-Azamna sua ilha natal Utheemu no sul do atol Thiladhummathi.

O país foi governado como um sultanato islamico independente na maior parte de sua história entre 1153 e 1968. Foi um protetorado britânico desde 1887 até 25 de julho de1965. Em 1953, por um breve período, implantou-se uma república, mas o sultanato se restabeleceu. Os maldívios seguiam o budismo antes de se converterem ao Islamismo, conversão esta explicada em uma controvertida história mitológica acerca de um demônio chamado Rannamaari.

A independência do Reino Unido foi obtida em 1965, seguindo o sultanato por três anos mais. Em 11 de novembro de 1968 foi abolido e substituído por uma república



POVOS

Nativos 93% - Maldivanos de origem Dravidiana Estrangeiros: 7% Indianos, Cingaleses, Paquistaneses, Bengaleses, e alguns ocidentais, a maior parte em empregos temporários.

Alfabetização: 93% Lingua Oficial: Divehi de origem sânscrito

RELIGIÃO O islamismo é a única religião reconhecida. A prática aberta de qualquer outra religião é proíbida. O islamismo é bastante promovido pela união nacional e preservação do poder governamental

DESAFIOS DE ORAÇÃO

1. Os Maldivanos ainda são os menos alcançados do planeta. Nenhum trabalho cristão missionário foi permitido, e nenhuma literatura cristã admitida. Mesmo assim, muitos maldivanos encontraram a fé em Cristo durante os anos 90. Uma seevera sanção das autoridades em 1998, resultou na prisão e tortura de 50 maldivanos suspeitos de serem cristãos e na expulsão de 19 cristãos estrangeiros de diversas nações. Um ano depois, a intercessão internacional e os protestos forçaram a libertação dos maldivanos da prisão.

ORE para que eles não sejam desencorajados, mas que vivam para Jesus apesar de toda pressão espiritual sob a qual vivem.

2 comentários:

Anônimo disse...

que o Senhor nos abra a visão para podermos ajudar esse povo de alguma forma, e que nós sejamos impactados a nos preocuparmos pelos nossos irmãos. pedimos ao nosso bom Deus que tenha misericórdia e que levantes outros irmãos para orar, fiquem na paz e saibam que om Senhor tem o controle de tudo. meditem no Sl 37:3-7

minha vida é de "DEUS" disse...

Eu gostaria muito de aprender a língua local de lá e ir como missionário. Mesmo sabendo que poderia sofrer ou morrer.Mas ainda assim valeria a pena morrer pela causa do mestre!!!
Deidivan Moreira Branco!!