"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

quarta-feira, 22 de julho de 2009

COMO OUVIRÃO? - 2ª PARTE



A SITUAÇÃO DOS POVOS NÃO ALCANÇADOS

A Bíblia é clara ao afirmar que "todos pecaram" (Rm 3:23) e nisto não há exceção. Todos os homens nascidos da união de um homem e de uma mulher (isto exclui o Senhor Jesus Cristo) estão na condição de pecadores caídos e em total rebeldia contra Deus. Quando Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, diz que todos pecaram, estão incluídos pretos, brancos, amarelos, vermelhos etc. Logo, para Deus estão todos mortos nos seus delitos e pecados (Ef 2:1,5) e, portanto, perdidos eternamente. Esta é a condição de todos aqueles que ainda não se renderam a Jesus; quer tenham ou não ouvido! O homem não é pecador porque peca, mas peca por já ter nascido pecador (Sl 51:5). Deus já havia revelado a Salomão esta verdade. Ele diz: "Não há homem justo sobre a terra, que faça o bem e que não peque" (Ec 7:20).
Como disse Moody: "Se Deus tirou, ou melhor, expulsou Adão do Paraíso terrestre por um só pecado, crêem os senhores que Ele nos deixará entrar no céu, conservando ainda os milhares de pecados em nossas vidas, e sem apelarmos para a expiação do nosso Senhor Jesus Cristo?" Alguém já disse, tentando exemplificar a situação espiritual do homem natural: "O mais limpo não é aquele que não se suja, mas sim aquele que se limpa." E só quem pode limpar o homem da mancha do pecado é o Senhor Jesus. Paulo, querendo mostrar a condição espiritual de todos os seres humanos, escreveu: "Como está escrito: Não há um justo, nem sequer um, não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se extraviaram, a uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer. A garganta deles é sepulcro aberto; com a língua urdem engano, veneno de víbora está nos seus lábios, a boca eles a tem cheia de maldição e de amargura; são o seus pés velozes para derramar sangue, nos seus caminhos há destruição e miséria; desconhecem o caminho da paz. Não há temor de Deus diante dos seus olhos" (Rm 3: 10-18 - grifo próprio).
Esta é a terrível, mas real, situação da humanidade sem Cristo. Esta citação do Antigo Testamento nos mostra que todos, sem exceção, são pecadores e, portanto, injustos. "...pois já temos demonstrado que todos, tanto judeus como gregos, estão debaixo do pecado" (Rm 3:9). Nesta passagem da carta aos romanos, os homens são comparados a sepulcros (túmulos) abertos. Isto indica que toda sua podridão espiritual está exposta aos olhos de Deus. Diga-se de passagem que a visão de um sepulcro aberto não é das mais agradáveis. Os que já tiveram a desagradável oportunidade de assistir à abertura de um sepulcro ou mesmo à exumação de um cadáver, hão de concordar comigo. Isto sem falar nos outros itens citados pelo apóstolo, que mostram a total prostração na qual o homem se encontra. Ele está totalmente vencido pelo pecado. Já recebeu o xeque-mate e só Jesus o pode livrar desta terrível situação.
Foi nesta terrível condição que a queda deixou a humanidade. Devido a isso, o homem não se encontra, no seu estado natural, em condições de ser aceito por Deus. A entrada do pecado no mundo foi o acontecimento mais terrível de toda a história da humanidade. Disto resultou todo o tipo de coisa ruim que podemos observar no decorrer da história, até hoje.
Por isso lemos no profeta Isaías que: "...todos nós somos como o imundo e todas as nossas justiças como trapo da imundícia" (Is 64:6). Quem de boa vontade aceitaria uma apetitosa maçã ou mesmo uma apetitosa fatia do seu bolo preferido das mão putrefatas de um leproso? Creio que ninguém! Haja vista estão contaminadas pela doença. Também pesa o fato de que a lepra faz a pessoa apodrecer aos poucos, dando-lhe um aspecto desagradável. Da mesma forma Deus não aceita as "justiças" daqueles que não passaram pelo "lavar regenerador e renovador do Espírito Santo" (Tt 3:5). O livro de Provérbios afirma categoricamente que até mesmo a lâmpada (revista e atualizada) ou a lavoura (revista e corrigida) dos perversos é pecado (Pv 21:4). Portanto, a conclusão a qual se chega é que tudo o que o homem sem Cristo faz, até mesmo coisas aparentemente boas, estão contaminadas pela terrível mancha do pecado.
Todo os homens sem Cristo passarão por julgamento e já estão em estado de condenação eterna (Jo 3:18). Lemos isto em Romanos 2:11-16: "Porque para com Deus não há acepção de pessoas. Assim todos os que pecaram sem lei, também sem lei perecerão; e todos que com lei pecaram, mediante lei serão julgados. Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados. Quando pois os gentios que não tem lei, procedem por natureza de acordo com a lei, servem eles de lei para si mesmos. Estes mostram a norma da lei gravada nos seus corações, testemunhando-lhes também a consciência, e os seus pensamentos mutuamente acusando-se ou defendendo-se; no dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens, em conformidade com o meu evangelho" (grifo próprio).
"Paulo observou que os gentios freqüentemente se comportavam como se estivessem obedecendo à lei de Moisés, quando de fato jamais tinham ouvido falar de Moisés ou de sua lei! Como isso podia acontecer? Perguntou ele. Mais tarde, o Espírito de Deus guiou Paulo a uma resposta surpreendente: "Quando pois os gentios que não têm lei, procedem por natureza em conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos" (Rm 2:14). Isso na realidade não basta, mas é muito melhor que não ter lei alguma!
Paulo continua: "Não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos. Estes mostram a norma da lei gravada nos seus corações, testemunhando-lhes também a consciência, e os seus pensamentos mutuamente acusando-se ou defendendo-se".
Salomão, ...discerniu que Deus "pôs a eternidade no coração do homem" (veja Ec 3:11). Agora, o apóstolo acrescenta que Deus também escreveu as exigências da lei no mesmo lugar!
O homem não-regenerado é duplamente perseguido! Primeiro, ele sente a eternidade, em direção a qual se move. A seguir, descobre em seu próprio coração uma lei que o condena a não atingir seu destino eterno!
Não é de admirar que Paulo tenha escrito em outro ponto: "Ai de mim se não pregar o evangelho" (ICo 9:16). Nada mais pode dar fim a esta dupla perseguição do homem!" (Grifo próprio).1
Aquele que ouviu de Jesus será julgado levando em conta a oportunidade que teve e desprezou. Aqueles que nunca ouviram serão julgados, tendo a seu favor o fato de não terem ouvido. Contudo, segundo o texto, perecerão (Rm 2:12).
Porém, se o princípio encontrado em Lucas 12:48:"Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez cousas dignas de reprovação, levará poucos açoites. Mas aquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e aquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão". Se este princípio, como já dissemos, pode ser ligado a Romanos 2:12, poderíamos afirmar que haverá graus de punição para os perdidos. Quem teve muitas oportunidades terá castigo mais severo; quem teve poucas, castigo menos severo, e quem não teve nenhuma, castigo ainda mais brando.
Foi o próprio Senhor Jesus quem disse aos seus discípulos que haveria menos rigor para as terríveis pessoas das cidades de Sodoma e Gomorra no dia do juízo, do que para aquelas que não os recebessem (os discípulos) e nem dessem ouvido às palavras deles (cf. Mt 10:15; Lc 10:10-12). Ele chega a citar nominalmente três cidades como merecedoras de mais rigor por desprezarem seus sinais miraculosos, e cita outras três, que receberão menos rigor, por não terem tido as oportunidades que as três primeiras tiveram.
Para que isto fique bem claro em nossas mentes, leiamos este episódio: "Passou, então, Jesus a increpar as cidades nas quais ele operara numerosos milagres, pelo fato de não se terem arrependido. Ai de ti Corazim! Ai de ti Betsaida! Porque se em Tiro e Sidom se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que eles se teriam arrependido com pano de saco e cinza. E contudo vos digo: No dia do juízo haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outros. Tu, Cafarnaum, elevar-te-as, porventura, até ao céu? Descerás até ao inferno; porque se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram, teria ela permanecido até ao dia de hoje. Digo-vos, porém, que menos rigor haverá no dia do juízo para com a terra de Sodoma, do que para contigo" (Mt 11:20-24; cf. Lc 10:13-14 - grifo próprio). As mesmas afirmações são feitas a respeito da rainha do norte e de Nínive.
Fica claro que haverá graus de rigor para todos os perdidos. Porém, não cabe a nós o fazer asseverações ousadas sobre os pormenores da punição para estes homens. Convém ir somente até onde a Bíblia nos permite. É importante frisar que, esta atenuante sobre os graus de rigor, não deve nos levar a continuar acomodados quanto à pregação do evangelho aos povos não alcançados. Vale lembrar que o "melhor" lugar no inferno é infinitamente pior que o lugar mais "humilde" no céu.

Nenhum comentário: