"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

terça-feira, 15 de setembro de 2009

ABRINDO O CORAÇÃO

Amados irmãos,
Ser transparente ou abrir o coração implica muitas vezes em nos expormos para críticas, mesmo que na maioria das vezes elas não sejam construtivas. Porém, a convicção faz com que decidamos nos expor. É por isso que desejo abrir o coração de maneira pública...
Deus tem falado ao meu coração. Mas será que é só ao coração? Também poderíamos dizer mente entendimento ou até mesmo fígado, como é pensado em outras culturas.
Nós somente podemos chegar até onde a nossa fé alcança. Pensando nisso, me vem à mente o texto de II Rs 13.14-19, que fala do encontro de Eliseu e do rei Jeoás. Quando o profeta foi visitá-lo, recebeu uma palavra para que abrisse a "Janela do Oriente" - onde estava o maior desafio do povo de Israel. Parece que temos um paralelo dessa situação em nossos dias. Quando olhamos para a "Janela do Oriente" ou "Janela 10-40", que abrange grande parte do mundo muçulmano árabe. Eliseu disse-lhe também para pegar o arco e as famosas "flechas do livramento do Senhor", que seriam o livramento dos sírios. O rei tinha o local determinado e vitória total decretada pelo Senhor para consumir os seus inimigos. Ele recebeu a ordem de pegar as flechas e simbolicamente ferir a terra. Jeoás obedeceu, mas deu contra o solo somente três vezes. Isso causou indignação ao profeta, pois o rei poderia ter feito aquilo cinco ou seis vezes. Se o fizesse, então este número indicaria o final do inimigo do povo de Israel. Vemos que era necessário fazer somente o dobro do que ele havia feito, mas não fez. Entretanto, pensar em multiplicar nossos esforços por 100 é algo estonteante!
Cremos piamente que o maior problema deste novo milênio é o pecado de incredulidade. Foi este mesmo pecado que levou toda uma geração da nação de Israel a ser exterminada. Mesmo tendo um líder do calibre de Moisés, este não foi capaz de dissuadi-los. Os israelitas se deixaram influenciar negativamente pelos dez espias que deram um relatório negativo, mesmo que os outros dois tenham trazido uma palavra alentadora. O mais incrível é ver que a incredulidade limita até mesmo o poder de Deus. Afinal, o próprio Jesus não pôde fazer muitos milagres em Nazaré devido ao espírito de incredulidade que dominava aquela cidade. Que tristeza!
Precisamos estar abertos para coisas novas da parte do Senhor. Ele é criativo e faz coisas novas a cada dia. As lutas nos fazem mais sensíveis e, se soubermos superá-las, nos tornamos mais fortes mentalmente. Temos que nos preparar para grandes desafios, pois conduzir o povo de Israel pelo deserto não era tarefa fácil. Imagine entregar tal tarefa hoje em dia a um presidente do Ocidente. O que ele pensaria se lhe disséssemos que devia levar três milhões de pessoas pelo deserto e que tal tarefa duraria 40 anos? Imagino que ele iria dizer que seriam necessários mil hipermercados para suprir todo o povo, além de milhões de litros de água, roupas para todos, etc. Moisés só teve cinco escusas. Quantas teriam os mandatários ocidentais?
O Senhor nos entregou a tarefa de fazer discípulos dentre todos os povos. Desde que a recebemos já passaram mais de dois mil anos e há muita terra para conquistar.
Temos um grande desafio à nossa frente. Vamos pensar um pouco sobre os dados que dispomos no momento:
• Há 24.000 povos no mundo e ainda faltam 8.000 para serem alcançados.
• Há 6.809 línguas no mundo e 4.500 delas não têm nenhuma porção da Bíblia traduzida. 85.000 pessoas morrem a cada dia sem nunca terem ouvido nada sobre Cristo.
• O Brasil tem a 3ª maior igreja do mundo. Infelizmente, hoje são necessários 100.000 crentes para sustentar um missionário dentro da Janela 10-40. Por que isso ocorre? A média de investimentos por pessoa em missões transculturais é apenas R$ 1,30 por ano.
Isto é algo inadmissível e vergonhoso. Precisamos fazer alguma coisa para mudar este quadro.
Creio que estamos cometendo o mesmo pecado em que caíram os filhos de Israel nos tempos de Josué. Lemos na Bíblia que sete tribos foram negligentes em possuir a terra, mesmo depois de Deus tê-la entregado em suas mãos (cf. Js 18:2-3). Creio que podemos chamar este pecado de Grande Omissão (Tg. 4:17). A apatia, o conformismo e a indiferença moderna são os maiores desafios dos dias hodiernos. Vemos que tudo isso está presente em nossas igrejas, mas não podemos nos conformar com este mundo! Devemos renovar as nossas mentes, segundo nos alerta Paulo em Rm 12:1-2. Ainda não consigo entender, e muitos menos aceitar, o que Oswald Smith disse por experiência própria e com muita coragem: "O primeiro e maior obstáculo para missões são os pastores". Para mim, como pastor, é triste ouvir isso. Lembre-se que ele foi um grande homem de Deus, que pastoreava uma igreja que possuía mais de 800 missionários e escreveu muitos livros impactantes, como "Paixão pelas Almas", "Evangelizemos o Mundo" e "O Clamor do Mundo".
Sua declaração é muito chocante. Afinal de contas, são os pastores que deveriam procurar cumprir sua incumbência ao descobrir vocacionados, orientá-los, treiná-los, enviá-los aos campos não-alcançados e sustentá-los dignamente. Infelizmente, na maioria das vezes são eles os que mais se opõem a tudo isso.
Falar em mudanças é fácil, mas sabemos que na prática as coisas são bem diferentes. Falar em mudar o outro é uma coisa, mas quando o Senhor mostra que somos nós que precisamos mudar, então tudo muda de figura. Creio que precisamos nos preparar mentalmente para que as mudanças tenham início em nós.
O Senhor está falando que nossa comunidade deve se preparar para mudanças, a começar em nós, pois Ele fará o resto. Isto implica em uma melhor administração, maior unidade, melhor preparação para receber as pessoas, maior visão, maior dedicação, uma mente preparada para o sofrimento, sermos menos sensíveis emocionalmente às críticas, termos mais perseverança nas provas, lutas e dificuldades. É preciso que haja uma unidade mais forte entre nós. Precisamos ser mais abertos para ouvir a voz de Deus e mudarmos o curso da história. Isso ocorrerá se tivermos uma visão clara de ministério para nós e nossa organização, sem invejarmos o que é bom dos outros. É necessário estarmos prontos a sacrificar nossos anelos, sonhos e visões em bem da equipe e pela expansão do Reino na face da terra. Isso tudo sem gastarmos recursos, tempo, talentos em vão, aprendendo a sermos pacientes com todos e amarmos o próximo, vendo o que é melhor para ele. Como isso é difícil! Mas é exatamente isso que o Senhor está nos pedindo.
Você já imaginou se cada igreja brasileira que possui pelo menos 100 membros enviasse um missionário preparado, o sustentasse dignamente e o enviasse para os povos não-alcançados? Isso seria uma revolução! É algo que o mundo inteiro espera e este é o desejo do Senhor.
- "Vede entre as nações e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos, porque realizo em vossos dias uma obra que vós não crereis, quando vos for contada" (Hb 1:5).
- "Clama a mim e responder-te-ei, e anunciarei coisas grandes e ocultas que não sabes" (Jr 33:3).
- "Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço. E as fará maiores do que estas, porque eu vou para o Pai" (Jo 14:12).
- "Mas como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviram, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam" (I Co 2:9).
- "Amplia o lugar da tua tenda, e as cortinas das tuas habitações se estendam, não o impeças; alonga as tuas cordas, e firmam bem as tuas estacas. Porque transbordarás a mão direita e à esquerda; a tua posteridade possuirá as nações, e fará que sejam habitadas as cidades assoladas" (Is 54:2-3).
- "Pois para Deus nada é impossível" (Lc 1:37).
- "Assaltam a cidade, correm pelos muros, sobem às casas, entram pelas janelas como o ladrão. Diante deles treme a terra, abalam-se os céus, enegrecem-se o sol e a lua, e retiram as estrelas o seu resplendor. O Senhor troveja diante do seu exército; muito grande é o seu arraial e poderosos são os que executam a sua palavra. O dia do Senhor é grande e muito terrível, quem o poderá suportar?" (Jl 2:9-11).
Quais são as áreas que devemos mudar?
Qual seria a sua contribuição?
Qual o complemento daquilo que o Senhor está falando para a nossa comunidade?
O que Ele está falando contigo e que pode ser parte deste material?
Quais seriam os passos para alcançarmos o que o Senhor quer de nós?
Precisamos de ajuda. Tanto em oração quanto em sustento e material humano. Esta palavra não é somente para uma pessoa, mas para uma comunidade.
Clamando por misericórdia, sabedoria e graça do Senhor para fazer a vontade do Mestre:

Nenhum comentário: