"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O LUGAR DA ORAÇÃO NA OBRA MISSIONÁRIA


Como qualquer obra que possamos fazer no reino de Deus a oração tem um lugar especial. Sem oração é quase impossível fazer com sucesso algo de natureza espiritual.


Com a oração nós servimos a Deus e à sua obra. Através da oração, Deus serve-se de nós para a sua obra, porque Ele só opera em resposta à oração do homem.


A oração é uma das formas mais fáceis colocada por Deus ao nosso alcance para contribuir para a obra missionária. Você pode não ir, nem contribuir financeiramente, mas você pode orar a favor da obra missionária.


1. A oração é o umbigo da visão missionária (Atos 13: 1-4).


-A oração foi o ponto de partida da missão de Jesus na terra como homem. Jesus abriu o seu ministério com oração e jejum. A Bíblia diz: “E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome.”( Mateus 4:2).


-A oração move a mão de Deus para o levantamento de obreiros para a obra missionária. “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor. Então disse a seus discípulos: Na verdade, a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.”( Mateus 9:36-38).


Na obra missionária, a oração tem lugar em três vertentes para as quais somos convidados a orar:


A oração na chamada.


“Enquanto eles ministravam perante o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: Separai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.” (Atos 13:2).


• A oração sempre teve lugar na chamada missionária. É no momento de intimidade com Deus que Ele transmite a sua vontade e o seu plano para uma chamada missionária.


• Quanto mais intimidade temos com Deus, mais fácil poderemos ouvi-Lo chamar-nos para a obra missionária.


• Sem a nossa oração, muitas pessoas que andam na igreja teriam dificuldade em descobrir a sua chamada missionária.


2) A oração no envio.


“Então, depois que jejuaram, oraram e lhes impuseram as mãos, os despediram.” (Atos 13:3).


• Na sua palavra Jesus Cristo deu a responsabilidade à Igreja de orar para que fossem enviados obreiros para a sua seara. A omissão desta responsabilidade faz com que a seara seja cheia de obreiros que não são enviados por Deus.


• Um crente que levanta os seus olhos e vê a multidão que caminha para uma eternidade perdida, não pode ficar quieto e não pedir a Deus em oração que Ele envie obreiros para os campos maduros.


• É preciso pedir a Deus que nos encha da sua compaixão para que assim desperte em nós a oração pela obra missionária. Se não seremos semelhantes a muitos líderes mundiais que vêem, mas não têm nem amor, nem compaixão e não podem fazer nada a favor da humanidade.


3) A oração na conquista.


Deus trabalha com o homem para a transformação dos outros. “Nós não somos mais do que cooperadores com Deus...”(1Coríntios 3:9).• Deus quer salvar os perdidos e conquistar nações para Cristo através da nossa oração e do nosso evangelismo.


• Nós pedimos a Deus (em oração) a execução do seu plano na vida dos perdidos, usando-nos a nós (pelo evangelismo). (Atos 4:29-30).


• A oração abre as portas da grande comissão.


• Muitos missionários responderam à chamada, foram enviados, mas agora precisam conquistar as almas para Cristo. Para tal necessitam diligentemente das nossas intensas orações.


1. A oração na visão missionária é como o cinto que segurava as vestes do sumo-sacerdote.


“Estejam cingidos os vossos lombos e acesas as vossas candeias.” (Lucas 12:35).


• Sem o cinto a segurar o seu longo vestido, o sumo-sacerdote teria muito incómodo para cumprir as suas tarefas.


• Sem a oração, toda a estratégia missionária é condenada ao fracasso. Esta é a razão pela qual todos os crentes devem fazer da oração pelas missões uma prioridade.


2. A oração pela obra missionária muda as circunstâncias e o “status-quo” da sociedade. (Atos 16:16-22, 19:23-41).


• Existem barreiras espirituais, tradicionais e culturais que impedem a entrada no campo missionário.


• Não podemos remover barreiras espirituais só com as estratégias e estruturas, é preciso oração.


• Algumas barreiras estão tão enraizadas, e têm por traz uma entidade espiritual que as fortalece. É preciso oração de guerra para derrubá-las.3. A oração abre os olhos da paixão missionária, e a paixão faz as coisas acontecerem.


“ De noite apareceu a Paulo esta visão: estava ali em pé um homem da Macedônia, que lhe rogava: Passa à Macedônia e ajuda-nos. E quando ele teve esta visão, procurávamos logo partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciarmos o evangelho.” (Atos 16:9-10).


• A paixão pode nascer através de várias vias: pregação, visitação, informação, preocupação, compaixão, etc.


• Portanto é necessário abrir os olhos da paixão e ver o invisível através da oração missionária.

4. Há surpresas inesperadas que surgem no campo missionário que só podem ser superadas com o poder da oração.


Paulo sabia o significado disso e não hesitou em pedir: “ Rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo nas vossas orações por mim a Deus.” Romanos 15:30.


• É importante haver companheiros de oração para aqueles que estão nos campos missionários. Vamos alistar-nos!


• A oração para os missionários e os companheiros de oração, é como uma sociedade (lutando junto) no ministério.


Portanto concluo que a oração tem um lugar preponderante na obra missionária. Aceitemos este desafio, pois a responsabilidade de orar para a obra missionária nos é incumbida pelo senhor Jesus.


Ele disse: “...Rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara”. Lucas 10:2.

Nenhum comentário: