"“Muitos crentes consagrados jamais atingiram os campos missionários com seus próprios pés mas poderão alcança-los com seus joelhos” (Adoniran Judson)”"

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

AÇÃO SOCIAL


Texto de autoria do Pastor Silas Tostes. Diretor da Missão Antioquia e Presidente da AMTB.

Certamente, desejamos que a partir do Evangelho (de Jesus), que haja mudanças nos campos missionários. De fato, já passamos da fase na qual queríamos ver somente almas salvas. Há vários anos a Missão Antioquia zela pela transformação de Jesus, que vai além dos aspectos pessoais e inclui os sociais também. E, assim influencia a realidade ao redor. Porém, sem a mudança interna, de coração, que vem de Jesus, é difícil conceber relevante mudança social.

Todos concordamos que injustiça social é um mal. A mesma pode ser manifestar nos níveis: municipal, estadual e federal. Em diferentes sociedades, injustiça social poderá se manifestar dentro daquelas diferentes formas de organização social. Dificilmente, haverá mudanças significativas quando todos os setores de uma sociedade ainda estão sob a influência do ego humano e seus interesses. Precisa haver mudança a partir do transferir de um reino para o outro. Paulo referindo-se a isso disse em Colossenses 1:13 - Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor. Sendo assim, é Jesus que liberta das trevas e transporta para a luz (reino de Deus). Por mais que desejamos fazer o transporte, somente Ele pode fazê-lo. Quanto mais pessoas influentes e corruptas são transportadas por Jesus melhor, pois, assim mais positivo será o impacto social de tê-las transformado.

Há muitos exemplos de como Jesus transporta uma pessoa das trevas para a luz, produzindo mudança social. Um dos mais significativos é o exemplo de Zaqueu. Ele era o maioral dos publicanos. Os publicanos consistiam em judeus que cobravam impostos para o governo romano. Por isso, eram desprezados por trabalharem para um dominador estrangeiro. Eram geralmente desonestos. Na prática, Zaqueu era o chefe da Receita Federal Romana, na Palestina, ou da sua localidade pelo menos. Todo o sistema de cobrança de impostos passava por corrupção. E assim, os publicanos se enriqueciam. Era uma riqueza maldita e socialmente odiada.

Ocorreu uma grande mudança na vida de Zaqueu. De repente seus valores mudaram. Como isso ocorreu? Jesus simplesmente o transportou das trevas para a luz. Como fez isso na prática? Jesus produzia transformação pelo relacionar com as pessoas no estado de trevas que estavam. Às vezes, parece muito santo isolar-se, mas o santo é ser santo nas trevas. Não era assim com Jesus? A mudança social, que foi implementada por Ele, passava pelo interagir com as pessoas nas trevas, as transportando para a luz. Odiado como Zaqueu era, poucos teriam coragem de entrar na sua casa. Isso daria a impressão de fazer parte do sistema de corrupção. Sem mais nem menos, Jesus ao passar olhou para a árvore onde estava Zaqueu e disse: desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa. (Lc. 19:5) E convinha mesmo? Do ponto de vista de beneficiar-se das trevas, nas trevas, não convinha. Mas do ponto de vista de ser luz nas trevas, apresentar Jesus, produzir mudança pessoal que redundasse em mudança social, convinha. Se Jesus transporta as pessoas como mencionado. Então, as pessoas precisam conhecê-lo. E nada melhor do que fazê-lo por meio de uma prolongada visita.

Seria maravilhoso ter todos os detalhes da visita de Jesus a Zaqueu e saber tudo a respeito. Porém, o que está escrito é suficiente para nós. Jesus foi desprezado pela coragem de visitar Zaqueu. Logo, presumiram que Ele endossava os erros sociais de um maioral dos publicanos. E por isso, está escrito: Todos os que viram isto murmuravam, dizendo que ele se hospedara com homem pecador. (Lc. 19:7) Mesmo que desprezado pela coragem de entrar na casa de Zaqueu, Jesus o visitou. Era pelo interagir com as pessoas no estado de corrupção e pecado que estavam, que ocorreria a mudança pessoal, que resultaria em mudança social. Sob a influência do poder transformador de Jesus, Zaqueu teve seu coração transformado. Arrependeu-se de seus pecados, teve seus valores das trevas mudados para valores da luz. Um corrupto que produzia injustiça social, agora estava disposto a não roubar e até mesmo restituir. Nas próprias palavras de Zaqueu: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais. (Lc. 19:8).

Vemos que a mudança pessoal de Zaqueu redundou em impacto social. Mas para isso, Jesus teve que enfrentar mais uma vez rejeição social. Mas o que teria ocorrido, se Jesus comportasse segundo as expectativas sociais? Teria Ele tido algum impacto na vida de Zaqueu? Teria Zaqueu, em arrependimento, decidido dar metade dos bens aos pobres? Teria decidido devolver quatro vezes mais o que tinha roubado? Agora pense, se os ricos do mundo investissem nos pobres. Pense o que aconteceria se os exploradores devolvessem quatro vezes mais. Pense no impacto pessoal e social de mais pessoas sendo transformadas por Jesus nos campos missionários. Pense no impacto da Igreja não ser convencional e quebrar desprezo e ostracismo social para interagir com a sociedade e mudá-la.

Veja o comentário de Jesus sobre a mudança de valores na vida de Zaqueu: Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa... Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido. (Lucas 19:9-10). O conceito de salvação de Jesus vai além de um coração alvo como a neve. Inclui também reais arrependimentos, que mostrem verdadeira transformação, produzindo integridade e impacto social por meio da mesma. Veja um bom exemplo hoje nas palavras do missionário Laurindo:

“Cheikh foi menino de rua. Tinha fugido de casa para não estudar. Usou drogas e roubou. Alcançado por um ministério específico com adolescentes das ruas de Dakar, entregou sua vida ao Senhor há pouco mais de três anos. Depois de dois anos trabalhando conosco, Cheikh aprendeu a amar a Enfermagem. Atualmente está se dedicando a uma formação intensiva de três anos como Enfermeiro. Seu diploma lhe dará direito a dirigir até mesmo um Posto de Saúde. Se Deus quiser, será o futuro administrador da Casa de Ajuda. Além do mais, Cheikh faz parte do Conselho de Líderes da igreja Casa de Oração. Tem verdadeira paixão por Jesus”.

Não teria a transformação pessoal de Cheikh iniciado um processo de mudança social? Jesus não produz mudança social a partir de transformação pessoal?Jesus não transforma hoje? Ele não usa missões? As significativas mudanças sociais passarão por um encontro real e pessoal com Jesus. Pois, Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida. (Jo. 14:6).

Nenhum comentário: